Agroglifos

Um mistério que desafia a lógica do conhecimento

Autor: Rafael Barros

Falar sobre algum determinado assunto da ufologia é complicado e um desses assuntos é sobre os famosos, espetaculares e intrigantes círculos nas plantações (crop circles em inglês). Desde que começaram a se fazer os estudos sobre esse tipo de formação que aparecem de uma ora para outra sem qualquer explicação no começo dos anos de 1970 no Reino Unido até o momento não se tem uma explicação de como são feitos, só que esse tipo de aparecimento não ficaram restritos à uma única região, algum tempo depois começaram a aparecer em outros países europeus como: Alemanha, França e em outros países de outros continentes como Canadá, Estados Unidos e Brasil. No começo apareciam bem simples e com o passar dos anos foram aparecendo cada vez mais sofisticados, complexos e de diferentes formas..

Na Inglaterra o aparecimento desses crop circles é nas proximidades do sítio arqueológico de Stonehenge. Os agroglifos como é conhecido no Brasil aparecem nas seguintes plantações: de cereais, colza, cana e capim. Os principais pesquisadores no assunto são: a pesquisadora inglesa Lucy Pringle que possui o maior acervo sobre o tema e o brasileiro Ademar Gevaerd.

No Brasil esse tipo de aparição começou por volta de 2008 na cidade de Ipuaçu situado no estado de Santa Catarina e depois de alguns anos começaram a surgir na cidade de Prudentópolis no Estado brasileiro do Paraná. Todos que apareceram e que foram pesquisados foram classificados pelos pesquisadores da Revista UFO como autênticos.

O seu tamanho é bem variável, pode chegar a poucas dezenas de metros como também a centenas de metros.

Os desenhos se remetem há essas formações:

  1. Eclipses;
  2. Alinhamento Planetário;
  3. Animais;
  4. Civilizações antigas;
  5. Geometria;
  6. Entre outros.

Em certos casos quando as pessoas estão dentro desses desenhos sentem o prazer de fazer meditação, por causa da sua energia sentida, enquanto outras possam sentir tonturas, náuseas e dores de cabeça. Equipamentos elétricos ficam malucos e estranhos, tipo a bussola. No caso de celulares tem uma diferença bem interessante em relação aos que ocorrem na Inglaterra e no Brasil, no Brasil tem ocorrido a possibilidade de fazer ligações dentro deles, fora dela não é possível fazer isso, mesmo sabendo que para fazer isso, é necessário que tenha alguma antena telefônica, mas há lugares que não tem isso.

As Características dos agroglifos

Algumas características em relação aos agroglifos é que são perceptíveis só de olhar para as formações em praticamente todos: Bidirecionalidade, Centro Erguido, Efeito Enceradeira e Micro-ondas. Segundo o site Zona33 a característica principal dos agroglífos é a de que as plantas não morrem ao serem dobradas, continuando vivas mesmo após a ação e podendo até serem colhidas. Estudiosos já identificaram e estudam inúmeras peculiaridades do fenômeno, presentes tanto nas plantas quanto no solo onde estão cultivadas e até na topografia ao redor.

Aqui está um pouco sobre cada um desses detalhes:

  1. Bidirecionalidade: Não é comum surgirem agroglifos que tenham as plantas em seu interior dobradas tanto em sentido horário quanto anti-horário. Isso se ocorrer também com alguns elementos de formações maiores.
Imagem 1. Créditos: Revista UFO
  • Centro Erguido: Em muitos casos, o cento dos agroglífos pode conter plantas intactas, não dobradas, como se o efeito só funcionasse ao redor.
Imagem 2. Créditos: Revista UFO
  • Efeito Enceradeira: Quando as plantas são dobradas em toda a extensão do agroglifo, sem que nenhuma permaneça intacta, em que direção, é possível se observar o centro do fenômeno e analisar os ângulos de dobra.
Imagem 3. Créditos: Revista UFO
  • Micro-ondas: Os caules dos vegetais são dobrados a partir de nódulos que se formam pela evaporação da água no interior, sempre de dentro para fora.
Imagem 4. Créditos: Revista UFO
As suas controvérsias

Chegou num momento em que as polêmicas acontecem sobre o assunto, pois são em relação de quem estaria construindo esses desenhos nas plantações ou o quem estaria fazendo. As suposições são essas: a primeira seriam grupos especializados em fraudes, a segunda a própria natureza, o terceiro o que muitos acreditam é que seriam produzidos por alienígenas, paranormal, atividade animal e por fim, o magnetismo.

  1. Fraudadores

Foram um grupo de pessoas que se afirmavam que teriam produzidos todos os círculos nas plantações que apareceram desde 1976 até 1991, os famosos forjadores: Preston Highs, Doug Bower e David Chorley.

  • Natureza

No caos da natureza, falam que seriam provocados pelos redemoinhos que ocorrem nessas regiões, onde aparecem os círculos. Só que tem uma coisa que não tem de concordar. Os redemoinhos não podem produzir algo tão complexo como os círculos nas plantações, quando aparecem eles destroem.

  • Alienígenas

No caso dos alienígenas, há algumas controversas, não são vistos fazendo isso, nem de noite e muito menos de dia. Há diversos vídeos na internet mostrando um tipo de objeto extraterrestre fazendo os círculos, mas todos eles foram comprovados que são fraudes, manipulados digitalmente. Como foi citado no começo do artigo sobre algumas características que ocorrem em círculos verdadeiros, não ocorrem nos falsos, como por exemplo um deles é a interferência magnética. Os caules são dobrados não quebradas como ocorrem nos falsos.

  • Paranormal

Segundo ufólogos e investigadores paranormais por volta de 1980 por causa da atenção da mídia pensavam que esses círculos seriam criações de fenômenos meteorológicos do que mensagens de alienígenas. Mas, há especulações que esses círculos teriam uma ligação com as Linhas de Ley que segundo a Wikipedia consistem em supostos alinhamentos existentes entre pontos distintos do Planeta Terra. Isso incluiu ambientes megalíticos, cumes, cordilheiras e cursos de água.

  • Atividade animal

Esse é um tipo de atividade que é praticamente descartável e improvável que seja a causa das formações nos desenhos nas plantações.

  • Magnetismo

No ano 200 o pesquisador Colin Andrews acreditava que por volta de 80% dos círculos ingleses (em inglês crops circles) eram de produção humana e que aqueles menos elaborados poderiam ser explicados por causa da mudança no campo magnético da Terra. Será mesmo que isso poderia interferir nos aparecimentos desses círculos nas plantações.

No cinema

Um filme que fala sobre o tema é o filme Sinais do diretor M. Night Shyamalan que estreou nos cinemas no ano de 2002, pois aborda um tema bem complexo que seria a formação de círculos nas plantações. Uma curiosidade é que todos os círculos mostrados no filme foram classificados como sendo reais. O filme tinha um orçamento estimado em 72 milhões de dólares e teve um faturamento de mais de 400 milhões, mesmo assim foi um grande sucesso no cinema. Para assistir esse filme no Star+, acesse este link.

Trailer do filme:

Referências:

Livros:

  1. CROP CIRCLES: Mistérios dos Círculos. Autor: Ufo12;
  2. O Mistérios dos Círculos ingleses. Autor: Wallacy Albino;
  3. Agroglifos no Brasil. Autor: A. J. Gevaerd.

Documentários:

  1. Círculos;
  2. Agroglifos: Portais Para Outras Dimensões;
  3. A Controvérsia sobre os agroglifos;
  4. Agroglifos: Das Teorias à Realidade;
  5. Agroglifos: O Toque de Despertar;
  6. Afinal, O Que Se Passa?
  7. Mensagens Cósmicas.

Sites:

  1. https://cropcircles.lucypringle.co.uk/
  2. https://www.zona33.com.br/2013/07/agroglifos-os-crop-circles.html

Cursos:

  1. As características e a Pesquisa dos Agroglifos;
  2. O Mundo dos Agroglifos.

Filmes:

  1. Sinais

Revistas:

Este artigo foi produzido em parceria com a pesquisadora Bruna Aislane

Publicado por Rafael Barros

Analista de sistemas apaixonado pelos estudos da teoria dos antigos astronautas e pesquisador da Associação Mato-grossense de Pesquisas Ufológicas e Psiquicas- AMPUP - MT

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: