A história dos Anunnaki: As 14 tabuletas de Enki

Autor: Redação CODIGO OCULTO                       Traduzido por: Rafael Barros

Se crê que em torno de 445.000 anos, antigos astronautas de outro planeta no cosmos chegaram à Terra em busca de ouro. Nos catorzes tabuletas de Enki (Um dos antigos deuses Anunnaki) explica-se com grande detalhe a história dos Anunnaki. As tabuletas oferecem uma visão da origem da «vida» e como a civilização chegou a existir na Terra.

Esses «antigos astronautas» aterrissaram num dos mares da Terra, e estabeleceram Eridu, casa no Extremo.

Segundo as traduções do autor e do pesquisador Zecharia Sitchin, a missão exploratória inicial na Terra se ampliou numa missão verdadeira onde os chamados Anunnaki estabeleceram centros operacionais na Terra, na Lua, e inclusive Marte.

Eventualmente, os Anunnaki estavam escassos de mão de obra, por isso utilizaram engenharia genética para obter trabalhadores primitivos, também conhecidos como Homo sapiens.

Em Genesis 1:26 disse Deus: Façamos ao homem a nossa imagem, conforme a nossa semelhança, e dominais sobre os peixes do mar …

Hoje quando falamos dos Anunnaki, há muito ceticismo presente, e muitos rejeitam a noção de que os antigos astronautas espaciais chamados Anunnaki tocaram a Terra há milhares de anos atrás antes da história escrita.

Enki

No entanto, numerosos eruditos e teólogos tem começado a reconhecer que os relatos bíblicos da Criação, de Adão e Eva, o Jardim do Éden, o Dilúvio e a Torre de Babel, são produtos de textos antigos escritos milênios antes da antiga Mesopotâmia pelos antigos sumérios.

Os antigos sumérios, por outro lado, afirmam que obtiveram seu conhecimento dos conhecimentos passados dos ensinamentos e escritos dos Anunnaki (« Aqueles que do céu na Terra vieram »).

Representação da Árvore da vida

A primeira tabuleta do Deus Enki

Capítulo 1.1 – Essa parte da tabuleta explica o que parece ser, para nós, uma guerra atômica na terra entre os Anunnaki. O vento malévolo do que falavam pareciam ser uma nuvem radioativa que mata a todos em seu caminho, deuses e humanidade. Uma parte muito interessante é que diz que é o pior que sucedeu desde o dilúvio (inundação).

Capítulo 1.2 – Essa parte da tabuleta trata do planeta natal dos Anunnaki, Nibiru, há muito tempo. Parecem ser que cobraram vida do que nossos evolucionistas creem como sopa primordial. Ainda sabemos que não pode suceder, eles pensam que sim. Menciona a atmosfera e a vegetação espessa dos planetas. Seus ciclos ao redor do sol com os períodos quentes e frios. Durante os períodos frios, o calor interior dos planetas mantém quente em Nibiru. Se iniciaram disputas que terminaram no uso do que consideramos bombas atômicas. Devastou seu planeta. Nesse caso se fez a paz e estabeleceu um reinado para todo o planeta (um Governo Mundial).

Capítulo 1.3 – Essa parte da tabuleta fala da linhagem da realeza em Nibiru. Fala dos matrimônios dos reis. Inclusive se casavam com suas filhas e irmão.

Capítulo 1.4 – Essa parte da tabuleta narra como planeta nata do Anunnaki está tendo problemas com a atmosfera. A resposta é colocar o ouro finamente pulverizado na atmosfera superior para fazer uma reparação. Essa decisão não foi até que uma luta entre eles terminasse no assassinato do rei (Irmão mata o irmão como Cain e Abel)

Capítulo 1.5 – Essa parte da tabuleta trata sobre uma decisão dos Anunnaki e o assassinato do rei, que é um parente distante, e o qual deve ser dado o trono. Nem sequer se considera um castigo por matar o rei.

Capítulo 1.6 – essa parte da tabuleta detalha como o rei tenta curar a atmosfera dos planetas detonando bombas atômicas no vulcão. Não faz nada bom e os Anunnaki estão descontentes. A pessoa seguinte na fila para o trono desafia o reo e o derrota em um combate de luta livre. O rei escapa dos Anunnaki saltando numa nave espacial e se dirigindo para a Terra. (é quase como o lançamento do satanás).

A segunda tabuleta do Deus Enki

Capítulo 2.1 – Essa parte da tabuleta conta como os reis derrotados escapam de Nibiru com o plano de ir na Terra coberta de neve. A nave espacial que tomou tinha bombas atômicas nele e seu plano era abrir um caminho através do cinturão de asteroides, que havia mantido aos Anunnaki impossibilitados de ir à Terra.

Capítulo 2.2 – Descreve a chegada dos reis derrotados na Terra.

Capítulo 2.3 –Essa parte da tabuleta conta os primeiros dias dos reis derrotados na Terra se encontrar com o ar, a fruta e os peixes. Também encontraram indícios de ouro que o planeta Nibiru necessita para a reparação de sua atmosfera. Ele chama o novo rei de Nibiru e fazem um trato.

A terceira tabuleta do Deus Enki

Capítulo 3.1 – Essa parte da tabuleta fala dos reis derrotados e suas tentativas de subornar o novo rei como o conhecimento do ouro na Terra e tratar de reinstalar seu reinado.

Capítulo 3.2 – Essa parte da tem o final das negociações. Uma equipe será enviada à Terra para ser se há ouro. Encontram ouro, o rei derrotado terá outro combate de luta com o novo rei para obter o trono.

Capítulo 3.3 – Essa parte da tabuleta mostra aos Anunnaki viajando na Terra. Eles param brevemente em Marte para abastecer de água. Sua nave espacial aparentemente corre sobre a água. Logo prossiga na Terra e aterrizam ali.

Capítulo 3.4 – Essa parte da tabuleta conta dos primeiros 6 dias da equipe avançada de Anunnaki na Terra. Encontram muita comida, água, pescado e animais.

Capítulo 3.5 – Essa parte da tabuleta descreve o líder da equipe Anunnaki, declarando seu sétimo dia, como um dia de descanso. Os metais foram processados das águas. Aos dias, meses e anos lhes foram dados seus nomes.

Capítulo 3.6 – Essa parte da tabuleta trada próximo da busca e encontrar ouro, mas não em grandes quantidades. As bombas atômicas restantes localizadas na nave espacial dos reis derrotados foram tiradas e escondidas numa caverna. Essas não devem ser utilizadas de novo para fazer um caminho através do cinturão de asteroides. Um membro da equipe Anunnaki sai da Terra para levar as primeiras cestas de ouro a Nibiru.

Todos os seres humanos

A quarta tabuleta do Deus Enki

Capítulo 4.1 – Essa tabuleta começa com a chegada da nave espacial com as primeiras cestas de ouro. Os maiores depósitos deram são subterrâneos. Uma alta patente Anunnaki foi posta a cargo das operações da Terra. Saiu de Nibiru e chegou na Terra.

Capítulo 4.2 – Essa parte da tabuleta tem um novo rei em Nibiru chegando na Terra para ser por si mesmo onde o ouro estava sob a Terra. Se está desenvolvendo um plano para ver quem de seus filhos voltará a Nibiru e qual se ficará e comandará as operações na Terra. Isso é necessário fazer devido as rivalidades entre seus dois filhos, devido a que ambos elegíveis para a próxima realeza.

Capítulo 4.3 – Essa porção tem o novo rei e seus dois filhos desenhando lotes para ver que trabalham realizarão. Quando se anunciam as decisões, o rei derrotado reitera seu argumento para a segunda partida de luta livre pelo trono. O combate de luta termina com o novo rei golpeando de novo o já derrotado rei. Depois do final de combate o rei derrotado belisca a pelo do novo rei e o engole. Visto que o novo rei está curando o ventre do rei derrotado se incha do sêmen do pênis do rei. Um tribunal se reúne e está decidindo que fazer com o rei derrotado. O filho mais novo dos reis quer o matar.

Capítulo 4.4 – Essa parte da tabuleta tem o novo rei que decide colocar ao rei derrotado, que se espera que morra em Marte no exilio. O novo rei volta a Nibiru e conta tudo o que sucedeu e dos planos para coletar o ouro na Terra. Os planos inclusive fazer estações de relevo de Marte e possivelmente da Lua. A Terra é novamente referenciada como Éden.

Capítulo 4.5 – Essa parte descreve a construção de equipes específicos de movimento de terra, naves espaciais, e foguetes em Nibiru para seu uso na Terra. Os ciclos da Terra são mais curtos e a atmosfera afeta aos Anunnaki. Um grupo de mais Anunnaki, inclusive algumas mulheres que tem habilidades curativas deixam Nibiru para ir à Terra. Se param em Marte para se se o rei derrotado morreu e para iniciar uma estação de retransmissão ali. O resto do grupo continua para a Terra.

A quinta tabuleta do Deus Enki

Capítulo 5.1 – Essa tabuleta começa com o último grupo que chega a Terra. O filho que tem sido posto no comando de apoio para a colheita do ouro cumprimenta a sua irmã que é uma das curandeiras. Eles voltam a ver aos filhos dos reis que estão vivendo em habitações que construíram numa montanha. Eles expressaram amor uns pelos outros e se discutem se seu filho em Nibiru deve vir na Terra. Voaram de volta ao Éden e ele lhe conta seus planos. Mais e mais Anunnaki de Nibiru.

Capítulo 5.2 – Agora há 300 Anunnaki em Marte e 600 na Terra. Essa porção da tabuleta possui mais das mesmas decisões importantes e a imortalidade de alguns dos Anunnaki. A filha de reis que estava já unida ao filho dos reis é prometida a outro filho dos reis pelo rei. Quando se descobre que o outro filho e a filha têm estado dormindo juntos, à filha lhe proíbe se casar com alguém. O filho dos reis que estava fazendo o mar com sua irmã viola a uma jovem curandeira, que está sob o mando da irmã com a que está dormindo. O filho dos reis violentos é exilado a um local estéril na Terra, mas os Anunnaki o levam ao exilio, a um local onde as sete bombas atômicas tiradas da nave espacial dos reis derrotados estão armazenadas numa caverna.

Capítulo 5.3 – A jovem mulher violada é levada ante os sete juízes e ela diz que está gravida. Lhe perguntam se ela vai a tomar um filho dos reis que a violou como esposo. Ela diz que sim. O filho dos reis exilados é devolvido ao Éden. O outro filho dos reis que está encarregado de conseguir o ouro subterrâneo está vivendo nessa área da Terra. Seu pai, o rei, lhe havia prometido a sua filha em matrimonio, mas ela havia expulsado do matrimonio quando o rei tomou conhecimento de que ela e seu outro filho dormiam juntos. Agora o filho dos reis no poder de conseguir o ouro lhe pede que se unam a ele em sua morada. Ele e sua meia irmã tenham uma filha recém-nascida. Queriam um filho. Ela tem outra filha. Ela grita que queria um menino, mas ela o amaldiçoe (maldição real). Agora tem terríveis problemas de saúde. Somente ao jurar que não teriam relações lhe dá alívio de sua maldição. Ela volta ao Éden ele convoca a sua esposa e filho em Nibiru para vir à Terra. Tem cinco filhos de sua esposa e outras mulheres Anunnaki.

Os reis tiveram outro menino. Depois de se separar com sua irmã, abusou a uma jovem curandeira e mais tarde casou-se com ela. Agora ele e a irmã que ama levam a seu filho de Nibiru a Terra. Mas está casado e tem um filho de sua esposa.

Isso criou rivalidades entre os dois filhos dos reis na Terra. Se produziu uma guerra.

O ouro chega a Nibiru e é convertido num pó fino que se coloca na atmosfera. A atmosfera se cura lentamente. Agora existe cinco cidades Anunnaki na Terra.

Os Igigi estão a se queixar da carga de trabalho. Os Igigi de Marte se queixam mais. O comandante de Marte é levado à Terra para lhe mostrar o funcionamento dali.

Capítulo 5.4 – O comandante de Marte está mostrando os trabalhos na Terra. Ele secretamente deseja ser o rei para apoderasse das tabuletas dos destinos (desconhecido seu verdadeiro alcance e poder) do Éden. Ele crê que não ser derrotado enquanto tenha as tabuletas dos destinos, mas é derrotado e condenado a morte. Morreu no vigésimo quinto shar (um shar crê-se que é 3.600 anos da Terra, a longitude de uma orbita de Nibiru, ao redor do Sol). Vinte e cinco shars colocaria sua execução aproximadamente 90.000 anos depois de que os Anunnaki vieram na Terra. Os líderes Anunnaki da Terra preparam um plano para refinar o ouro na Terra somente levam ouro refinado à Nibiru. Isso deixará espaço na base para que os Igigi viagem a Nibiru para descansar, o rei está de acordo.

Capítulo 5.5 – O filho dos reis no comendo da minoria agora direi sua atenção na vida e aos animais na Terra e como difere de Nibiru. Mencionam-se os animais nas arvores altas que usam suas patas dianteiras como mãos. Outras criaturas foram vistas em plantas altas caminhando retos (hominídeos). Os Igigi nas minas rebelam-se. Os dois filhos dos reis e outros idealizam um plano para devolver aos Anunnaki rebeldes a Nibiru e substitui-los com novos trabalhadores Anunnaki. Também decidem criar um Lulu. Um trabalhador primitivo.

A sexta tabuleta do Deus Enki

Capítulo 6.1 – Há muita discussão sobre a criação de uma raça escrava de trabalhadores primitivos de seres. Um dos filhos do rei diz que ele «pai de todos os princípios» têm o único poder da criação. O outro filho dos reis que está promovendo esse esforço está dizendo que o ser já existe e não seriam escravos, mas ajudante. Naturalmente isso soa como uma fabricação moderna de uma mentira o outro filho dos reis diz que está ao contrário das regras da viagem de planeta em planeta. Os outros reis filhos declaram que estavam desfavoráveis as regras de chegar inclusive à Terra. Depois de muito debate, o rei decretou a criação do escravo primitivo.

Capítulo 6.2 – Quanto mais pesquisei isso, mais creio que os Anunnaki, especialmente o filho do rei, encarregado da exploração mineral, haviam criado as criaturas míticas da antiguidade. Os animais, como dragões, centauros, sereias, unicórnios etc. Nessa parte da tabuleta diz que pegaram partes do traseiro de um animal e o combinaram com a frente de outro. Em outras palavras, haviam estado experimentando com o DNA. O filho desse rei havia criado criaturas a partir do DNA e violado as regras antes de que os argumentos tivessem começado a criar um trabalhador primitivo. Dado o direito de proceder pelo rei, tentaram juntar o DNA de seres de suas pernas (humanoides) da Terra com o seu e o colocaram no ventre da fêmea da terra de duas pernas. Houve muitos conceitos, mas os resultados não foram bons. Muitas criaturas foram criadas com deformidades.

Capítulo 6.3 – Todas as tentativas fracassaram, mas finalmente decidiram não penetrar de novo a uma fêmea de duas pernas da Terra, apenas a de uma mulher Anunnaki. A mulher Anunnaki que havia estado fazendo a junção do DNA decidiu ser impregnada ela mesma. Ela concebeu e deu à luz a um menino. Ela o chamou Adão. Então decidiram perguntar as jovens curativas Anunnaki de Nibiru se desejavam ser impregnadas.

Capítulo 6.4 – As sete curandeiras Anunnaki foram impregnadas com uma combinação de uma criatura fêmea Terra (humanoide) e Adão. As sete deram à luz a sete filhos homens. Ao se dar conta do problema da demanda das mulheres Anunnaki decidiram fazer as meninas a deixá-las se procriar. Solicitou-se a esposa de um Anunnaki se lhe deu o consentimento para impregnar. O nascimento não era norma, mas a menina era bela.

Capítulo 6.5 – Mais sete mulheres foram criadas para os sete homens. Adão e Eva deslocam-se ao Éden (a principal cidade dos Anunnaki) e os setes homens e mulheres se colocam em jaulas entre as arvores. (Tanto por não ser escravos). O tempo para que procriam tem ido e vindo. Não há conceitos. Um pouco do DNA é roubado do filho rei e da mulher que estava possuindo o DNA híbrido e é colocado em Adão e Eva. Adão e Eva então são deixados a vagar pelo Éden a sua vontade.

Capítulo 6.6 – Nessa porção da tabuleta o filho dos reis no Éden nota que Adão e Eva tem folhas para cobrir a nudez. Está irritado e convoca ao outro filho dos reis que foi parte da criação para o explicar. Ele a sua vez convoca a seus cumplices na criação. Todos eles explicam o DNA que falta, o que faz que o filho a cargo do Éden seja mais esteja mais transtornado. Havia advertido da loucura. Um daquele da criação fala e diz que a longa vida dos Anunnaki não os foi dado. O filho encarregado do Éden os ordena tirar suas criações do Éden. Adão e Eva não abandonam o Éden, porque comeram o fruto da arvore proibida. Foram expulsos porque os cientistas Anunnaki os deram o DNA para procriar e o comandante do Éden estava louco. Eva não foi tentada. Nada disso estava dentro do controle de Adão e Eva.

A sétima tabuleta do Deus Enki

Capítulo 7.1 – Adão e Eva estão colocados em um recinto fora da cidade do Éden. Tiveram muitos filhos. Os Anunnaki agora tenham três gerações na Terra. Os Adão estão trabalhando nos campos e nas minas. O ouro está fluindo. A Terra está se aquecendo. A neve está se derretendo. Os vulcões entram em erupção e o solo se move. Os Igigi se queixam em Marte de fortes ventos e tempestades de poeira. O cinturão de asteroides está em agitação. Parece que Nibiru passou a curta distância de alguma maneira causando muitos problemas nos céus. Um asteroide grande golpeou a Lua.

Capítulo 7.2 – Nessa parte proveem abandonar a estação retransmissora em Marte. Agora tem sido 80 shar, ou 288.000 anos terrestres na Terra. Observe por favor que a população que veio primeiro na Terra há 288.000 anos ainda está viva. Os Anunnaki vão a Lua e estuda muitas coisas. Os três caminhos do céu. As doze constelações.

Capítulo 7.3 – Devido a que o relevo de Marte ia a ser abandonado, se criaria um porto de nave espacial na Terra para o transporte direto do ouro a Nibiru. O rei vem à Terra para o novo espaço porto criado.

Capítulo 7.4 – As brigas começaram de novo entre os filhos do rei e sua descendência. Os homens primitivos (descendentes de Adão e Eva foram capturados foram da cidade do trazidos à cidade, lhes foram dados tarefas e trabalhos para fazer). Naqueles dias os grãos e as ovelhas não foram levados a Terra. Um novo esquema, mas se dá conta de que a humanidade está retrocedendo.

Capítulo 7.5 – O filho do rei que criou a Adão e Eva estava os observando. Um dia viu várias Eva jovens e decidiu as impregnar com seu esperma. Elas deram à luz. Agora já tem passado 90 shar, dizer-se 331.200 anos, que os Anunnaki tem estado na Terra. O filho dos reis está impressionando sobre dos nascimentos e diz que tem criado um homem civilizado. Quer que isso seja um segredo. Ele lhe diz a seu vizir que guardo o segredo das duas crianças em sua casa e dizer que foram encontrados em cestas de junco nos narcisos. O filho dos reis e sua esposa os criaram. O filho dos reis os passou muito confusamente, não como sua descendência, como uma nova geração mais inteligente de Adão e Eva. Solicita que se tragam cereais e ovelhas à Terra para que possam reunir as ovelhas e colher grãos. Uma vez que os filhos homens e mulheres procriam (dão à luz a dois filhos Cain e Abel), o rei em Nibiru quer que o macho terráqueo vá a Nibiru para uma visita.

A oitava tabuleta do Deus Enki

Capítulo 8.1 – Chega à nave espacial para escolher o homem. O filho do rei envia a sua outra descendência para acompanhar o homem. O filho do rei engana ao homem dizendo-lhe que não coma e bebas as coisas de vida longa, porque é veneno e morrerá. As embarcações se vão e chegam a Nibiru. O rei vê a seus netos e um terráqueo pela primeira vez.

Capítulo 8.2 – Em Nibiru se oferece ao terráqueo o pão e o elixir de vida longa. Ele não come nem bebe. O rei se ofende e lhe pergunta por que não. Ele diz que vai morrer. Um dos netos reis lhe dá ao rei uma tabuleta que lhe deu seu pai com o propósito de dar a seu pai o rei. O rei o lê e entende que o homem terrestre é a descendência de seu filho. O filho dos reis quer que o terráqueo voltes à Terra e que seja sua sorte viver e morrer na Terra. A verdadeira razão pelo que o filho dos reis não queria que ele comesse e bebesse a comida de longa vida era devido às preocupações sobre as futuras disputas da realeza desde que ele era seu filho. O terráqueo e um dos dois netos volta à Terra.

Capítulo 8.3 – Aos filhos gêmeos, Cain e Abel, é mostrado como cavar canais de água e recolher o grão e desde que o outro lhe ensina a pastorear as ovelhas do gramado e obter a lama. Na primeira colheita há uma celebração e os dois fazendeiros gêmeos fazem suas oferendas aos filhos dos reis. Celebra-se uma festa. Mas tarde Cain está triste porque um dos filhos do rei não o elogiou por seu esforço. Cain se enfurece por isso e Abel é assassinato.

Capítulo 8.4 – Essa parte da tabuleta conta a história dos eventos depois da morte. Cain está exilado.

Capítulo 8.5 – Essa tabuleta detalha a doutrina na descendência terrena do filho dos reis. Também menciona outros ensinamentos a outros descendentes. Cria-se a adoração dos Anunnaki. Isso foi nos noventa e oito shar, ou 352.800 anos desde que os Anunnaki aterrizaram na Terra. No centésimo quarto shar 374.400 anos da Terra, a linhagem da realeza na Terra diferentes e tiveram várias gerações e ainda tem bebês com suas meias irmãs.

Capítulo 8.6 – Essa parte da tabuleta conta a história do final do primeiro homem terrestre que o filho dos reis havia gerado com uma Eva. O homem terrestre (pai de Cain e Abel) nos é dito como Adão. Nasceu no nonagésimo terceiro shar (334.800) e morreu no centésimo oitavo shar (388.800) tendo 54.000 anos terrestres quando morreu. Nesse momento os Anunnaki e os seres humanos terrestres se casavam entre si.

A nona tabuleta do Deus Enki

Capítulo 9.1 – Neste momento os Anunnaki e os seres humanos terrestres se casavam entre si. Havia dificuldades na Terra e Marte devido à abrasão do Sol. Um dos filhos do rei filho quer se casar com uma mulher terrestre. Há uma objeção. O debate implica a informação de que a linhagem da realeza que se case com as meias irmãs é um costume. O problema com o matrimonio é a linhagem da realeza. Se a linhagem da realeza se casar com uma mulher terrestre, o rei de Nibiru poderia eventualmente se converter num terráqueo. O rei decreta que se o filho homem do rei filho se casar com uma terráquea não poderá voltar a Nibiru e seu status de príncipe termina. O filho dos reis que é comandante da Terra também afirma que ele e sua esposa não poderão permanecer no Éden. O filho homem filho se casa com uma mulher da Terra.

Capítulo 9.2 – Duzentos dos Igigi de Marte chegaram ao casamento. Sem o conhecimento dos líderes do Éden, os duzentos Igigi de Marte haviam decididos sequestrar as mulheres terrestres para que fossem suas esposas. Depois do casamento fizeram essa ação. O comandante da Terra que sempre tem estado contrário da criação da humanidade, está triste porque tem destruído sua missão original. Uma vez uma missão sagrada. Agora é um maldada atrás da outra. Agora a Terra está invadida pela humanidade. Os filhos dos reis descendentes masculinos que acabaram de se casar eram basicamente banidos a outra terra através do mar. Ali convido-o aos Igigi que haviam tomado as mulheres terrestres. O filho dos reis que criou a humanidade tem tomado a uma mulher terrestre. A pergunta a seu filho que se casou com uma mulher terrestre que reside na nova terra para pedir que o esposo da mulher terrestre seja transferido dali. O filho dos reis que criou a humanidade agora visita a nova terra frequentemente e observa e seduz a mulher (história bíblica de David e Bathsheba).

Capítulo 9.3 – Betsabé fica gravida e tem um filho. O primeiro corpo branco, ruivo, olhos azuis terrestre. Nascido no centésimo decimo shar, ou 396.000 anos da Terra depois da chegada dos Anunnaki. Há pragas e mulheres na Terra. O comandante da Terra sente que a missão da Terra se tornou perversa e aborrece a humanidade terrestre. Os gritos dos terrestres tornou-se fortes. Tanto é assim que o comandante da Terra não pôde dormir. Um Anunnaki queria ensinar aos terráqueos a arte da cura. O comandante da Terra Anunnaki disse que não. A água não viria de suas fontes onde viviam os terrestres. A vegetação não cresceu. O comandante da Terra proibiu qualquer ensinamento ou ajuda aos terráqueos. Queria que os terrestres morressem. Por um shar (3.600 anos) os terráqueos comeram ervas. Isso continua durante uns cinco shar. Há pontos negros no Sol. Os sábios de Nibiru falam dos planetas que se movem durante a próxima passagem do sol por Nibiru.

Capítulo 9.4 – Os sábios de Nibiru dizem que a Terra está se derretendo e as geleiras perdem seu equilíbrio. O deslizamento das geleiras produzirá uma grande onda que inundará a Terra. A Terra estará esmagada. O Rei em Nibiru lhe diz a Marte e a Terra que se preparem para a evacuação. Um sábio vem a Terra com uma mensagem do rei. Eles lhes informam que os Anunnaki estão aflitos por acostumar-se aos ciclos da Terra e não serão capazes de se adaptar aos ciclos mais longos de Nibiru. Morrem mais rápidos. Um dos filhos do rei o sabia, mas o outro filho dos reis, que é o comandante da Terra, fica com raiva. Está bravo porque os terráqueos se estavam voltando com eles e eles estavam-se convertendo em terráqueos. Ele sente que estão aprisionados no planeta Terra e uma vez foram mestres, agora são como escravos. Os sábios lhes dizem que devem permanecer na Terra. Devem subir em naves espaciais para esperar a calamidade. Aos demais Anunnaki lhes darão a opção de voltar ou esperar a calamidade. Os Anunnaki que se casaram com mulheres da Terra devem escolher entre suas esposas e a partida. Essa tabuleta implica que o diluvio é um evento natural. Na Bíblia Deus promete não deixar que a humanidade seja destruída pelas inundações. Os Anunnaki reúnam-se e lhes conta do acontecimento que sucederá e de suas eleições. Cada um decide se permanece ou ir embora.

Capítulo 9.5 – Os Anunnaki tem feito suas eleições. Depois perguntam pelo destino da humanidade. O comandante da Terra declara que eles perecerão. Os Anunnaki gritam que não devem morrer. O comandante da Terra aconselha a seu irmão que os criou em primeiro lugar contra seus desejos. Que se foi nas suas costas e interferiu com sua própria criação. O comandante da Terra faz que cada Anunnaki jure um julgamento. As tarefas para os preparativos são dadas. As naves espaciais estão alocadas. O filho dos reis que criou a humanidade vai atrás de seu irmão mais uma vez e decide retirar o DNA dos animais. Os rumores da Terra crescem.

Representação dos deuses Ea da Babilônia e de Enki da suméria

A décima tabuleta do Deus Enki

Capítulo 10.1 – Essa tabuleta fala do filho dos reis, que criou os terráqueos, recebendo um sonho que lhe dizia que lhe informe a Noé do desastre da água que virá. Noé construirá um barco robusto para salvar a sua família na próxima inundação.

Capítulo 10.2 – Noé enganou à população para ajudá-lo a construir um barco robusto. O sexto dia chegou o navegante com uma caixa de DNA animal. O tempo da inundação foi de cinto e vinte shars (432.000 anos). Noé tinha 10 shars (36.000 anos). O dilúvio foi uma combinação de ondulação e chuva. Suponho que a onda vinha da capa de gelo polar do sul despejada e, também chovia muitos dias. Tudo isso vindo por Nibiru, em sua orbita, passando perto da Terra.

Capítulo 10.3 – Essa parte da tabuleta fala da inundação e o assentamento do barco de Noé na montanha junto ao monte Ararat. Os Anunnaki retornam a Terra. O comandante da Terra Noé e está pronto para matar o seu irmão por seu engano. Quando tudo se explica se calma. O único que cai que não está enterrado em suas cidades é a plataforma de aterrisagem para a nave espacial.

Capítulo 10.4 – Quando os Anunnaki voltam à Terra, vem uma devastação total. Marte tem perdido sua atmosfera e a água se tem secado. Na Terra, os Anunnaki organizam e põe as tarefas de reconstrução.

Capítulo 10.5 – Nibiru tem sido danificado pelos puxões de Marte e a Terra. A atmosfera em Nibiru também tem sido danificada. Nibiru necessita mais ouro da Terra. A Terra lhe diz ao rei que não se pode extrair ouro. As minhas tem desaparecido. Mas um Anunnaki que examina através do oceano encontra as pepitas de outro que se encontram no solo. Também encontra que algumas pessoas de Cain têm sobrevivido. Se estão reconstruindo novas pistas de aterrisagem.

Capítulo 10.6 – o local para aterrissar naves espaciais necessita duas montanhas. Nenhum local era ideal. Constroem as pirâmides como montanhas para seu espaço porto.

Capítulo 10.7 – Essa última porção da tabuleta tem aos Anunnaki uma vez mais sendo egoístas, desejando poder e título. Eles dividem as terras entre eles.

A décima primeira tabuleta do Deus Enki

Capítulo 11.1 – Para o próximo shar (3.600 anos) se manteve a paz. Mas é excessivamente bom para durar. Um dos filhos do rei teve dois filhos. Um vivia na Terra com seu pai e outro vivia no espaço porto. O filho do espaço porto ficou ciumento e ganancioso. Pensou que seu pai deixaria suas terras ao filho que vivia por ele. Assim que ele e sua planejavam assassinar ao seu irmão para que herdasse a Terra. Eles deram uma festa e quando seu irmão adormeceu de beber, o puseram num caixão e o jogaram ao mar. Não o encontraram até que morreu. A mulher de luto, jurou vingança e tomou sêmen de seu esposo morto e encheu-se. Ela criou uma criança para fazer sua vingança. O filho cresceu e foi treinado. Ele levantou um exército. Chegou o dia e seu filho foi golpeado com um dardo envenenando.

Capítulo 11.2 – Nesta parte da tabuleta seu filho derrota o tio que matou sua mãe. Havia caído na Terra em sua nave. Está cego e seus testículos esmagados. O conselho lhe permite viver. O comandante da Terra se dá conta de que foi a primeira vez que um terrestre levantou um exército. Examina sua posição de ter portos espaciais em lugares e em terras que não controla. Convoca a seus três filhos e tem construído um espaço porto desconhecido para os demais Anunnaki. Outro interesse amoroso tem surgido. Essa vez é entre os descendentes de cada um dos filhos do rei. Todos menos um esperam que traga paz.

Capítulo 11.3 – Na preparação para a bodas, é um costume para um parente feminino vestir a queridinha. Durante suas vestimentas a noiva conta de seus planos para seu marido. Os planos são tão grandiosos e se lhe comunica ao pai dos noivos. o pai está preocupado e teme que os reis filhos de outros filhos obtenham a vantagem. Assim que seu plano é que sua filha seja impregnada pelo seu irmão (o noivo). Dessa maneira a linhagem da realeza permanece intacta em seu lado da família. Como saberia que a descendência seria um homem que não conheço. Depois de que ele impregna a sua irmã, ele adormece. Tem um sonho da morte. Quando se desperta lhe diz a sua irmã que pensa que será acusado de violá-la. Ele corre da cidade e termina na parte superior de uma cachoeira. As rochas são escorregadias e cai para sua morte. Essa última parte é confusa. A noiva se precipita ao local onde estava seu corpo. Ela é acusada por sua irmã de querer ser impregnada por seu irmão de noivos. O conselheiro da irmã diz que a irmã deve amaldiçoada com sessenta pragas. O filho dos reis que criou a humanidade também é o noivo do noivo, cria dois emissários sem derramamento de sangue que não podem ser danificados pelos raios da morte para buscar a amada. O conselheiro da irmã das noivas dispara aos dois emissários com um raio, mas não os afeta. O conselheiro logo o mostra o corpo sem vida da noiva que está pendurada de uma estaca. Os dois emissários dirigem um pulsar e um emissor sobre ela, põem uma planta da vida em sua boca e pulveriza seu corpo com a água da vida.

Capítulo 11.4 – Essa parte explica parte da confusão da última porção. O mundo subterrâneo em tempos antigos era o local da morte. Os dois emissários a trazem de volta à vida e procedem a abandonar o mundo subterrâneo tomando ao longo do corpo dos noivos. A amada quer vingança e exige a morte dos pais dos noivos, ainda não matou a seu filho. A amada busca vingança ao iniciar uma guerra. Termina com o pai do amado deixado retido numa câmara da pirâmide. Tem-se enterrado e morrerá ali se não se fazer nada. Seu pai faz um trato para ir ao exilio e abandonará a linhagem da realeza.

Para tudo o que esses Anunnaki fazem e tem feito, isso parece injusto. Porém o comandante da Terra está julgando à política e tem tomada a dianteira. Seu irmão, sendo mais velho deve ser o rei seguinte, mas por esse acontecimento, a linhagem real nunca será linhagem de seus irmãos.

Capítulo 11.5 – Essa parte da tabuleta trata próximo de como planejam libertar o pai da tumba da câmara e o dano feito dentro da pirâmide as pedras, vigas e farol. O comandante da Terra também realoca as terras. Isso leva outra pergunta que tem para seu pai, o rei. Os terrestres multiplicam-se mais rápidos que os Anunnaki. Como podem fazer os Anunnaki para que os terráqueos os obedeçam e sirvam? O rei decide vir à Terra mais uma vez.

Capítulo 11.6 – o feixe da nave espacial é realocado. O comandante da terra reatribui as terras. A amada, todavia, pensa em que terra havia tido se o casamento tivesse sido completado. Nada é dado. Isso leva outra pergunta que tem para seu pai, o rei. Os terrestres multiplicam-se mais rápidos que os Anunnaki. Como podem fazer os Anunnaki para que os terráqueos os obedeçam e sirvam? O rei decide vir à Terra mais uma vez.

Cidadãos de Nibiru com o disco alado

A décima segunda tabuleta do Deus Enki

Capítulo 12.1 – O rei decide vir à Terra. A reconstrução continua mesmo tendo passado dois shars desde a inundação (7.200 anos). Uma coisa muito curiosa se menciona aqui. O «olho que escaneia as terras, o faz elevado que penetra tudo». Me recordo ao «olho que tudo vê» na parte superior da pirâmide. Como mostra a nota de dólar.

Capítulo 12.2 – Essa é uma parte muito interessante. O rei chega a um grande e canto é temido por todos. E rei e sua esposa dormiram durante vários dias e noites. No sexto dia o rei convoca aos dois filhos e filha. O explicam a disposição do novo achado de ouro e a almofada espacial etc. Logo falam do emissário que lhes enviou antes do diluvio. O que vinha numa nave espacial e falou com eles sobre a inundação e sua troca de ciclo de vida na Terra. Sobre como morrerão se voltarem a Nibiru. Então o mesmo emissário apareceu-se a um dos filhos em um sonho. O rei disse que não enviou nenhum emissário. Todos estão perplexos.

Capítulo 12.3 – Muitas trocas depois da visita dos reis. Uma reorganização das terras e uma nova aproximação aos terráqueos. Deviam se juntar com os Anunnaki nas cidades. Também lhes foi dada uma cidade própria com seu próprio rei nomeado pelo comandante da Terra. Um sistema de pontos para a realeza e a autoridade foi projetada e dada. A amada, todavia, está cheia de vingança e exige sua própria terra. Ela faz um esquema e o dirige ao avô (filho dos reis) de seu noivo morto. Ele está encarregado de algo chamado MEs. Ela faz um plano para roubá-los dele. Chega a seu domicílio vestida raramente e o seduz com a canção e o vinho. Até agora estar-se apaixonando por engano.

Capítulo 12.4 – A amada foi apanhada, mas não tinha os MEs com ela. O comandante da Terra parece ter tirado da responsabilidade. O filho dos irmãos, de volta do exilio, se enfureceu muito. Exigiu uma cidade sagrada própria. O tio comandante da Terra não lhe daria um. Ele aceitou e levou um igigi para o ajudar. Começaram a construir a torre de Babel. Pela noite, as forças do comandante a destruíram e dispersaram a população. A continuação, deu a cada região um idioma diferente e o alfabeto para seu uso. Os reis da cidade iam e vinham. A população cantava canções sobre a noite que agora estava encarregada dos MEs.

Capítulo 12.5 – Ao filho do filho dos reis lhe foi dado domínio sobre uma terra para a que seu irmão era o senhor. Durante 650 anos da Terra lutaram. O irmão menor finalmente se foi à insistência do filho os reis (seu pai). Foi-se buscar terra nova através do oceano. Curiosamente, o ex-filho do filho dos reque criou os terráqueos atualmente chamado Rá (Rá foi referido no Egito como o deus sol). Rá substituía agora a cara do leão junto à pirâmide com a cara de seus filhos. As referências de seu irmão menor são borradas. Parece ter uma história similar no Egito de destruir os restos dos velhos reis. Os Anunnaki tinham um sistema preciso de contar até 60. Rá o substitui com a contagem por 10s.

Capítulo 12.6 – Essa parte da tabuleta começa com o pai dando a Rá alguns MEs. Ele o deu todo o conhecimento exceto como ressuscitar aos mortos. Agora se estabelece uma terceira região e se lhe oferece poder sobre a sua amada. O filho dos reis que ela seduziu e roubou MEs agora sustenta que ela necessita governar sua terra. Sua terra também recebe uma linguagem totalmente nova. A terceira região não foi capaz de se comunicar devida à língua e quase se vá a guerra por ela. O comercio não ocorre devido a linguagem. A terceira região não floresceu devido a essa barreira.

A décima terceira tabuleta do Deus Enki

Capítulo 13.1 – A terceira região se floresceu. A amada descuidou de sua região. Não o deram outra região. Finalmente foi-lhe retirada. Ela estava assediada pelo seu noivo morto. Ela construiu uma casa para o prazer da noite. Ela tentou aos homens na sua cama e os matou. Gilgamesh é um a rei e desejava uma longa vida. Tentou, mas não o alcança e morre.

Capítulo 13.2 – Rá está aborrecido pelos acontecimentos feitos pela amada. Agora está preocupado por alcançar a imortalidade. Ele instrui à população em buscar ouro. Invadam a terá de seus irmãos e se enfurecem. Rá quer governar toda a Terra. A amada viaja e encontra uma população numa terra que gosta. Os terráqueos aprendem as constelações.

Capítulo 13.3 –Os inimigos do arco se preparam para a guerra, a amada e Rá. A guerra começa entre as famílias dos filhos reis. O comandante da Terra teve um sonho com ele mesmo emissário que seus irmãos sonham.

Capítulo 13.4 – O avanço da guerra e o filho do filho dos reis que criou os terrestres está vencendo. Ele grita ao comandante da Terra e seus seguidores que ele é o único governante e devem render-se. Mas o comandante da Terra tem uma vantagem. Ele sabe onde estão escondidas as armas de terror. Ele envia dois para carregá-las e usá-las, porém se assegurando de a população não seja danificada.

Capítulo 13.5 – As armas de terro foram rejeitadas. Tenham passado 1.736 anos desde a inundação. São destruídos as forças e os seguidores de Ra. Depois, o vento soprou uma escura nuvem que a matou a todos em seu caminho.

Capítulo 13.6 – Essa tabuleta é uma continuidade da tabuleta anterior.

Deus Anunnaki

A décima quarta tabuleta do Deus Enki

Capítulo 14.1 – Essa tabuleta possui os dois filhos reis. Enki e Enlil voando inspecionando o dano das armas de terror. Os dois irmãos falam e discutem o significado de tudo. O reino que tanto desejava Rá, agora é um deserto. O comandante da Terra lhe diz a seu irmão que o que Rá gostaria, ele pode tê-lo. O que semeou agora pode ser colhido (a terra radioativa). Enquanto ao comandante da Terra, dirige-se agora a oeste até onde se encontra o campo de ouro para completar a missão original.

Fonte: CODIGO OCULTO

Publicado por Rafael Barros

Sou analista de sistemas apaixonado pelos estudos da teoria dos antigos astronautas e pesquisador da Associação Mato-grossense de Pesquisas Ufológicas e Psiquicas- AMPUP - MT

7 comentários em “A história dos Anunnaki: As 14 tabuletas de Enki

    1. Como o planeta Nibiru até o momento é um planeta hipotético, não foi avistado ainda, mas não quer dizer que ele não possa existir. Sobre os famosos seres Anunnaki de que seja possível a sua existência nos dias de hoje na Terra, para mim, sim.

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: