Sa-Nakht: o misterioso faraó gigante do Antigo Egito

Autor: Erick Sumoza                        Traduzido por: Rafael Barros

O antigo Egito tem muitos mistérios, mas poucas pessoas conhecem os relacionados com um dos mis enigmáticos faraós da Terceira Dinastia: Sa-Nakht, o faraó gigante.

As análises feitas aos restos de Sa-Nakht revelam que media 1.90 metros.

Governou durante o ano 2.650 A.C. como sucessor de Jesesemuy.  A história sobre Sa-Nakht nos conta que esteve no trono durante 18 anos… de restante, somente se sabe que se casou com iniciada.

O achado de sua tumba foi tudo uma surpresa para os arqueólogos, em 1901, nas proximidades de Beit Khallaf, encontrou-se -se uma série de tumbas pertencentes à Terceira Dinastia.

No entanto, uma das tumbas foi a que chamou a atenção, pois suas dimensões eram bem maiores que o resto e que todas as encontradas na antiguidade, Era a tumba de Sa-Nakht.

O faraó gigante

Sa-Nakht, segundo os estudos, media em torno de 1.90 metros de altura. Apesar de que atualmente não é um estatura surpreendente, para a época, era todo um gigante.

O descobrimento de um homem dessa envergadura tem sido único durante milênios. Isso levou a que se estudasse cuidadosamente.

Existem certas inconsistências com o achado do faraó gigante. A primeira é o local onde se encontrou a tumba. Por exemplo, suponhava que seu sepulcro estava localizado em Abu Roash.

Outra das inconsistências relacionadas a Sa-Nakht provem de seu próprio tamanho. Em termos gerais, a altura média do Antigo Egito era por volta de 1.60 metros devido aos hábitos alimentícios.

Mas, os ossos encontrados eram extremamente longos. A partir desse momento, a fascinação científica e antropométrica pelo faraó gigante nasceu.

Estudou-se cada parte encontrada, especialmente as medidas cranianas. Quando se compararam com dados existentes sobre a anatomia de antigos egípcios com a de Sa-Nakht, de deram conta que seu tamanho era anormalmente grande.

Suas dimensões se saiam totalmente da média egípcia. Era muito alto.

A se realizar outras análises, se descobriu uma suposta anomalia na região da mandíbula. Isso levou aos especialistas que sofria de acromegalia.

A acromegalia é uma patologia que provada que a hipófise gera mais hormônio do crescimento do necessário, provocando um crescimento desproporcional do organismo.

Essa patologia se manifesta especialmente no rosto, cabeça e extremidades. Além disso, pode gerar defeito em órgãos.

O faraó gigante poderia ser descendente dos Nefilim.

Contudo, no caso de Sa-Nakht a «anomalia» em sua mandíbula, o resto de seu corpo correspondia à perfeição com a largura de suas extremidades. Seu corpo era proporcional.

Sa-Nakht – Descendente dos Nefilim

Jamais se encontrou um registro ou menção de malformações em Sa-Nakht durante sua infância ou adulta, o que complica ainda mais as coisas aos cientistas.

Porém, as investigações nos restos do governante continuam e, de fato, brevemente realizaram uma análise da genética desse personagem. Isso confirmaria de uma vez por todas se sofria acromegalia ou seu tamanho era de «origem natural».

Embora os especialistas já manifestaram que a prova será «muito complicada», pois necessitam DNA em perfeito estado para a análise genética.

Outro grupo de arqueólogos e historiadores tem sugerido hipóteses alternativas que não gostam muito dentro da arqueologia convencional.

Por exemplo, é possível que Sa-Nakht está relacionado aos antigos Nefilim mencionados na Bíblia e os textos apócrifos que a Igreja Cristã não aceita como canônicos.

Um desses textos antigos é o Livro de Enoque, que nos mostra uma visão totalmente diferente dos anjos, os anjos caídos e os gigantes.

O texto relata a quede dos Vigilantes, um grupo de anjos que se relacionaram com mulheres humanos e geraram aos Nefilim.

Esses gigantes semearam terror durante sua existência e terminara sendo eliminados durante o Diluvio Universal. No entanto, se tem encontrado textos em diferentes culturas antigas que mencionam a sobrevivência de alguns.

Poderia Sa-Nakht estar relacionado com esses seres antigos? A possibilidade de que um governante de um Nefilim tenha governado o Egito é algo que poder cair bem dentro da religião ou a arqueologia convencional, pelo que é muito provável que a verdade se mantenha oculta.

Fonte: UFO SPAIN

Publicado por Rafael Barros

Sou analista de sistemas apaixonado pelos estudos da teoria dos antigos astronautas e pesquisador da Associação Mato-grossense de Pesquisas Ufológicas e Psiquicas- AMPUP - MT

Um comentário em “Sa-Nakht: o misterioso faraó gigante do Antigo Egito

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: