Quetzalcoátl: Decifrando a lenda da Serpente Emplumada

Autor: Fran Perez                             Traduzido por: Rafael Barros

A Serpente Emplumada (Quetzalcoátl) é uma divindade presenta na mitologia de numerosos povos pré-hispânico da Mesoamérica.

Estátua da Serpente Emplumada

Entre os astecas e os toltecas, essa divindade se chamava Quetzalcoátl, e para os maias a conhecia como Kukulkán, Era um deus venerado que se acreditava que trazia boas notícias e civilização à humanidade.

Seu papel proeminente na antiguidade é evidente pelo fato de que não somente templos inteiros, mas de fato cidades inteiras foram construídas como centros de culto para essa divindade.

A mais conhecida dessas pode ser a pirâmide de Kukulkán em Chichén-Itzá.

Porque os maias há uns mil anos edificaria uma pirâmide, com o propósito de adorar uma serpente, não tem muito sentido para a população moderna, que tende a ver a uma serpente como réptil de baixo nível.

No Popol-Vuh, a Serpente Emplumada foi vista como o Deus criador central. Segundo a tradição, também sabemos que a Serpente Emplumada, entre outras funções, era considerada como a portadora da civilização e o calendário.

Eles pensavam que quando a Serpente Emplumada desaparecia, suas civilizações sofreriam, mas quando voltasse, renasceriam e floresciam. Por essa razão, era um deus muito querido.

Quetzalcoátl, deus alienígena da Mesoamérica

O que os antigos povos da Mesoamérica sabiam era que a história, incluindo o surgimento e a queda das civilizações, foi conduzida pelas ondas da criação.

De fato, houve nova ondas da criação que criaram o universo e a direção pré-estabelecida de sua evolução.

A ração pela que a Serpente Emplumada se chamava 9 Vento era porque havia 9 ondas sinusoidal que criavam ventos espirituais correspondente a nove níveis da criação, simbolizados pelas pirâmides.

O que os povos antigos sabiam era as nove ondas subjacentes no campo quântico que impulsavam a evolução do universo, nosso planeta e a humanidade.

Todo seu calendário se desenvolveu para trazer os movimentos dessa Serpente Emplumada.

A Serpente Emplumada, em outras palavras, o movimento ondulatório da criação que gera a ascensão e a queda alternantes das civilizações, não é um mito.

Os povos antigos sabiam que a história ‘subia e baixava’, e as vezes, tentavam trazer esse movimento em termos mitológicos. O que você acha? Veja o seguinte vídeo e deixe-nos seu comentário abaixo.

Fonte: UFO SPAIN ES

Publicado por Rafael Barros

Sou analista de sistemas apaixonado pelos estudos da teoria dos antigos astronautas e pesquisador da Associação Mato-grossense de Pesquisas Ufológicas e Psiquicas- AMPUP - MT

Um comentário em “Quetzalcoátl: Decifrando a lenda da Serpente Emplumada

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: