O dia que um «OVNI gigante» foi captado em imagens de satélite

Autor: Xanadu                      Traduzido por: Rafael Barros

Um arquivo desclassificado pelas autoridades da aviação chilena revelou imagens de satélites de um «OVNI gigante» sobre o Chile no ano de 1992

Segundo declarações, o OVNI parecia uma cidade flutuante.

O satélite americano GOES 8 foi quem captou um objeto elíptico colossal nas proximidades das costas chilenas. No entanto, o mais surpreendente é que esse evento se repetiu mais duas vezes: em 1996 e no ano de 2006.

Esses foram os anos do caso «Varginha», onde uma onda de OVNI se ocorreu no Brasil.

O «OVNI» de 450 quilômetros

De acordo a muitos teóricos, um enorme objeto estava sobre a Terra, orbitando-a a grande velocidade.

A possível Nave Mãe, tem sido estudada detalhadamente pelas Forças Armadas do Chile junto a diferentes pesquisadores, conseguindo mais perguntas que respostas. Apesar disso, é claro que o objeto esteve orbitando a Terra.

A notícia deu-se a conhecer em todo o sul do país e parte da América Latina se mostrando em canais de notícias e meios impressos.

Ali se revelou a informação que as autoridades da Aviação do Chile. Foi tirado à luz, a imagem captada pelo Centro Meteorológico Regional de Antofagasta.

Gustavo Rodrigues, porta-voz da equipe da Aeronáutica Civil do Chile, explicou que foram tomadas várias fotografias para descartar qualquer falha de impressão da equipe.

Ao ser tão nítida e perfilada a imagem, os especialistas coincidem em que o objeto se movia na mesma velocidade que um satélite, a 3.1 quilômetros por segundo.

Mario Dussuel, pesquisador civil, declarou a meios de comunicação que se tratou de um corpo que não sabia o que era já que apresentou variações de temperatura. Uma prova de que havia ou há algo no espaço que deve ser investigado.

Imagens de satélite do objeto.

Os cálculos lançaram que era um OVNI de 450 quilômetros de diâmetro. Luis Riquelme, pesquisador e colega de Dussuel, adicionou que não havia intervenção da mão do homem. São máquinas impossíveis para a desenvolvimento humano.

O OVNI seria uma espécie de cidade flutuante, de acordo à evidência da primeira fotografia. Gerou interferências eletromagnéticas que se manifestaram em linhas reveladas pela ampliação computacional da imagem do satélite GOES 8.

Outras testemunhas do evento

O engenheiro de voo equatoriano, Carlos Naranjo Burbano, realizou algumas declarações há alguns anos no qual ele mencionou o misterioso sucesso enquanto realizava operações aeroespaciais.

Declarou que enquanto voltava de um voo de Santiago do Chile, estiveram «acompanhados» durante um espaço de 15 minutos por um objeto que não sabia como classificar.

Além disso, a umas 50 milhas de distância, puderam ver o OVNI de 450 quilômetros de diâmetro que descreveram como «cidade satélite».

« Poderia ser visto dentro do mar, na profundidade do mar. Poderia distinguir dento dessa nave as formas de edifícios e superfícies artificiais tais como uma cidade normal. Era de madrugada e podíamos ver do avião as luzes no fundo do mar do que era como uma cidade quando as sobrevoas, só que estávamos sobrevoando o oceano. »

Alguns anos, alguns especialistas mantem a teoria de que a fotografia de satélite do OVNI em questão não mais que a lua «deformada» pelo ângulo de visão, algo que ainda debatem os ufólogos.

Fonte: UFO SPAIN ES

Publicado por Rafael Barros

Analista de sistemas apaixonado pelos estudos da teoria dos antigos astronautas e pesquisador da Associação Mato-grossense de Pesquisas Ufológicas e Psiquicas- AMPUP - MT

Um comentário em “O dia que um «OVNI gigante» foi captado em imagens de satélite

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: