O traje da Mulher Maravilha, sua relação com uma religião chamada Thelema e a deusa Ishtar

Os trajes que mostra a Mulher Maravilha em suas últimas películas talvez ocultem mais de um segredo. Algo que a simples vista não é evidente para o olho pouco treinado, mas que expormos aqui.

Esta semana na Netflix entrou a película da Mulher Maravilha de 2017. Por outra parte. Logo voltaremos a ver à princesa amazona novamente, quando for lançado Wonder Woman 1984, cuja chegada na tela grande tem sido adiada vários meses devido a pandemia do coronavirus e crises de 2020.

No traja usado pela bela atriz Gal Gadot se escondem interessantes símbolos e um deles parece estar relacionado com uma mística religião originada no século passado: Thelema. Vejamos do que se trata.

Thelema é uma filosofia de vida baseada nas máximas “faça sua vontade: será todo o direito”, e amor é a lei, amor sob vontade”. O ideal de “faz sua vontade” e sua associação com a palavra thelema tem sua antecessora em François Rabelais (1494-1553), mas foi mais desenvolvida e popularizada pela ocultista Aleister Crowley (1875-1947), quem fundou uma religião de home homônimo baseada nesse ideal.

Aleister Crowley.

A palavra Thelema é a transliteração ao inglês do substantivo no idioma grego koiné θέλημα (/zélema/): “desejo”, que provem do verbo θέλω (/zelo/): querer, desejar, propósito. Alguns atos do cristianismo primitivo usam essa palavra para se referir na vontade de Yahvé, a vontade humana.

A religião criada por Crowley é, além disso, uma junção de outras religiões da antiguidade, em conjunção com diversas filosofias e conhecimentos, tais como, astrologia, magia, hinduísmo, wicca e outros. Obviamente, também símbolos associados a ela, e é aqui onde precisamente queríamos chegar.

O logo de Thelema é conhecido como hexagrama unicursal e fica assim:

Agora tiramos uma olhada nas novas bandas superiores e nos braços da Mulher Maravilha:

É um padrão de diamante único. Aqui remarcado:

Para muito similar ao logo da Thelema, não?

Agora vamos olhar o novo macacão da Mulher Maravilha…

Existe um vinhedo dentro do top 100 mundial chamada Tlelema Wine Vineyards na África do Sul. Tem um logo. Te surpreenderia saber que a religião Thelema tem um ritual chamado Serviço da Fenix? Sem Google (o faça clicar no link anterior) a menos que esteja preparado para vomitar. É ponto é que a Fenix é de suma importância para a Thelema, por alguma razão o vinhedo tem um logo como este:

Olhe de novo…

Note-se o padrão de diamante de Thelema localizado perto do sistema reprodutor feminino, abordaremos nessas linhas abaixo quando falemos da tiara, e olhando um mais lá em cima, caso pensava que era uma agua o que estava no peito da Mulher Maravilha, o maçom e autor canadense Manly P. Hall tem um par de coisas para deixar ao respeito:

O misticismo europeu não estava morto quando os Estados Unidos da América foram fundados. A mão dos mistérios controlava o estabelecimento do novo governo e uma firma disso, todavia pode ser deslumbrada no Grande Selo do país. Uma análise minuciosa do sele revela uma massa de símbolos ocultos e maçônicos entre os que se destaca a achada águia calva americana. Essa água é nada mais e nada menos que uma adaptação para a ave Fenix”.

Manly P Hall, The Secret Teaching of All Ages (páginas XC-XCI).

Então, a verdade seria que a ave Fenix foi camuflada numa águia para complacência nas massas, e os pais fundadores, em sua maioria mações, saibam disso muito bem.

Segundo na busca de símbolos, agora olhemos uma vista aos braceletes da Mulher Maravilha:

O padrão de diamante é aparente nos “braceletes de submissão”.

E o que há da famosa tiara que coroa o traje da amazona?

Aqui pode se observar algo impactante e obvio. A clássica estrela de cinco pontas troca pela estrela de Ishtar na nova tiara da película moderna. Para que se tem uma ideia, assim se vê a antiga estrela de Ishtar:

Chegamos até aqui, é necessário conectar alguns pontos. Ishtar foi uma deusa da antiga Babilônia, referida como “rainha do céu e senhora da Terra”. Associada com a fertilidade, seu culto, implicava a prostituição sagradas, a cidade sagrada de Uruk se a chamava “cidade das cortesãs sagradas”, e ela mesma foi a “cortesã dos deuses”. Mencionamos que a deusa venerada pela religião Thelema se chamava Babalon.

Na mitologia suméria, Inanna era a deusa do amor, da guerra e protetora da cidade de Uruk. Com a chegada dos acádios, Inanna se sincretiza com a deusa Ishtar.

Para resumir, temos:

  1. A Mulher Maravilha carrega a estrela de Ishtar na testa.
  2. Os padrões diamante de Thelema decoram seu traje, incluindo a parte do útero (Ishtar = Fertilidade / Sexualidade).
  3. Um Fenix de ouro em seu peito.
  4. E não esqueçamos os “braceletes de submissão”.

A conexão com a deusa Ishtar, além disso, parece se potenciar na película a se estrear este ano 2020. Só basta como observar essa imagem:

Princesa Diana

⁹Mas o paganismo derramado sobre a Mulher Maravilha não termine aqui. Tenhamos em conta que seu “nome original “ nos comics é princesa Diana de Themyscira, sendo Themyscira a capital da Ilha Paraiso, local escondido e protegido por uma barreira mística que impede que “o mundo do homem” penetre nelas sem permissão

Diana é a filha da deusa Hipólita, o que inerentemente faz da Mulher Maravilha uma deusa também.

Por outra parte o nome Diana provém de uma ancestral deusa da casa do panteão romano (Artemisa para os gregos) e esta vista, a casualidade, uns braceletes (essenciais para manejar o arco e flecha) e uma coroa.

Diana de Versalhes, copia romana do original grego atribuído a Leocares (Museu do Louvre, Paris).

Por último e tendo em conta e contado no parágrafo anterior, cabe destacar que até a bíblia faz referência a Diana:

Assim tem dito Yahvé o senhor: “Há daquelas que costuram vendas mágicas para todas as mãos, e fazem capuz mágicos para toda a cabeça de toda idade, para caçar as almas. Capazes de caçar as almas de meu povo, para manter assim mossa própria vida”. Ezequiel 13:18

Fonte:https://mysteryplanet.com.ar/site/el-traje-de-la-mujer-maravilla-y-su-relacion-con-una-religion-llamada-thelema/

Publicado por Ufologia & Cosmos

Sou analista de sistemas apaixonado pelos estudos da teoria dos antigos astronautas.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: