Os nove mundos da mitologia nórdica

No princípio só havia escuridão…

Nesse vazio primogênito surgiram dois mundos: um de fogo, o outro de gelo, que começaram a se expandir lentamente. Quando ambos entraram em contato um pequeno cataclismo cósmico teve logar. Se formaram grandes blocos de gelo e uma densa névoa, parte do gelo se havia liquefeito. Daquela água surgiu Ymir, o colossal pai dos gigantes de gelo, cujo tamanho que nenhum homem poderia chegar jamais a concebê-lo. E ainda maior era a vaca Auoumbla, que também cobria vida da água e amamentou o Ymir com o leite de suas tetas.

Quando o gigantes estava gordo, ficou dormindo e começou a transpirar. De seu braço esquerdo saíram um homem e uma mulher de sua mesma espécie, os quais propagaram a linhagem dos gigantes de gelos. Quando isso sucedia, Auoumbra lambia as rochas salgadas de gelo. Pouco a pouco, foi desenterrando uma figura humana. Era Buri, o ancestral dos deuses, quem teria um filho chamado Bor, quem a sua vez seria pai de Odin Vili e Ve. Esses três deuses entraram em guerra com os gigantes de gelo, aos que derrotaram, matando o colossal Ymir. Com seu cadáver criaram os mares a terra e o céu. Depois de que terminaram sua obra, o universo ficou formado por nove mundos. E esses são os seguintes:

O gigante Ymir, a vaca Auoumbla e Buri, o primeiro deus da mitologia nórdica.
  1. Muspelheim. Um mundo de fogo cujo calor resulta insuportável, inclusive para os deuses. Em Muspelheim até o ar arde. É a casa dos gigantes de fogo, o mais poderoso dos quais, Surtur, vigia a entrada armado com uma espada flamejante.
  2. Niflheim. Solitário mundo de gelo eterno, nele brota a fonte que alimenta todos os mananciais do universo. Há dois pulverizadores: Caldeira que ruge e Ondas Geladas.
  3. Midgard.  Literalmente significa “Terra Média”. É o mundo designado aos homens, e no qual vivem também os irmãos. Odin, Vili e Ve criaram o primeiro homem e a primeira mulher a partir de dois troncos que encontram numa praia. Os irmãos, antigos vermes do cadáver de Ymir, saíram espontaneamente da terra e os deuses decidiram então conceder-lhes raciocínio e aspecto humano. Midgard tem forma redonda, e o circula um grande oceano no qual habita uma gigantesca serpente que impede sua inundação rodeando com o corpo.
Asgard
  1. Asgard. É a terra na qual moram os Asas, os poderosos deuses comandados por Odin. Vários edifícios maravilhosos se levantam em Asgard, entre os quais destacam Bliskirnir, o castelo de Thor, os salões de Valhalla, local ao qual vão os guerreiros que morrem em combate, e Vingolf, centro de reunião das deusas. Uma ponte com forma de arco-íris flamejante, o Bifrost, comunica Asgard com a terra dos homens. O deus Heimdall o vigia atentamente durante dia e noite.
  2. Jotunheim. Mundo prisão no qual vivem reclusos os gigantes de gele e os gigantes de pedra. Impenetráveis bosques de ferro e largos rios que nunca se congelam impedem sua fuga
  3. Vanaheim. É o mundo dos Vanes, deuses da fertilidade e a prosperidade, aos quais os Ases submeteram.
Jotunheim, local dos gigantes de gelo.
  1. Alfheim. Encontra-se sobre Midgard e é o local dos elfos da luz.
  2. Svartlfaheim. Mundo subterrâneo na qual vivem os maléficos elfos da escuridão.
  3. Hel. Aqui vem parar os mortos que não merecem acompanhar aos deuses em Asgard, digo, aqueles que tem falecido de velho ou por enfermidades. Está situado, sob Midgard, e seu centro o ocupa a ilha Naastrand, sobre a qual se levanta uma grande câmara de tortura que espera aqueles que foram desprezíveis em sua vida. Ao lado se constrói com as unhas dos mortos o Naiafarer Nalfgar, o drakkar com que as hordas do mal assaltaram Asgard um dia, quando chegar o Ragnarok, o fim do mundo tal e como o conhecemos.

Esses nove mundos se ordenam ao longo de Yggdrasil, o cinza sagrado que sustenta o universo. Em suas ramas vive a águia Traga Carroña e também quatro cervos que se comem os remendos brotos da arvore. Esse tem três raízes, que chegam respectivamente até Asgard, Jotunheim e Niflheim, aonde cada uma se alimenta de um manancial. A raízes de Niflheim sobre os ataques do dragão alado Nightog, que rói, sua dura madeira pouco a pouco e de quatro serpentes que envenenam a água que se nutre. Em Asgard. A deusa Urd cura amorosamente as feridas da cinza com uma pomada especial. O manancial de Jotunheim se encontra na cabeça do deus Mimir, ao qual Odin consulta com frequência, pois conhece o passado, o presente e o futuro. Pelo tronco de Yggdrasil sobre e baixa um esquilo, mensageira dos insultos que Traga Carroña e Nightog enviam-se entre eles.

Fonte: https://mysteryplanet.com.ar/site/los-nueve-mundos-de-la-mitologia-nordica/

Publicado por Ufologia & Cosmos

Sou analista de sistemas apaixonado pelos estudos da teoria dos antigos astronautas.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: