Os sete principais deuses do panteão sumério

A religião suméria era de natureza politeísta. De fato, os sumérios adoravam um grande número de divindades. Dessas divindades eram seres antropomórficos destinados a representar as forças da natureza do mundo. Algumas dessas divindades também tinham seus equivalentes nas religiões de outros povos mesopotâmicos, se estima que os deuses do panteão sumério se contavam por centos, senão por milhares. No entanto, alguns deles destacavam por sua importância na religião suméria e, por si mesmo, podem se considerar como os principais deuses e deusas de seu panteão.

O Panteão sumério.

An: Senhor supremo dos Céus

O deus mais importante do Panteão sumério é An (também conhecido como Anu pelos acádios). An era o deus do céu e, por conseguinte, num princípio era considerado Senhor dos céus, e deus supremo do panteão sumério. Posteriormente, no entanto, esse papel protagonista o acabou compartilhando, ou inclusive o foi agarrado por outros deuses. Isto é: manteve seu lugar de liderança e continuou sendo venerado por todos. Por exemplo, quando outras divindades alcançavam uma posição destacada no panteão sumério, dizia-se que recebiam o anûtu (que pode se traduzir como “o poder de An”), ficando evidente desse modo que o status exaltado de An se manteve apesar de ter sido substituído por outro deus como divindade suprema.

Estatua de um devoto sumério, 2750-2600 a. C. (CC BY-SA 2.0)

Enlil: o segundo rei dos deuses sumérios

Outra divindade principal do panteão sumério era Enlil, o deus do ar, do vento e das tempestades, filho de An e Ki. Enlil assumiu o papel de seu pai como rei dos deuses. Em alguns mitos sumérios, Enlil tem sido representado como uma espécie de deus criador. No único relato da criação suméria, que tem chegado até nós, se narra que Enlil separou a seu pai e a sua mãe, marcando desse modo o princípio da criação.

Enki: o criador do homem da mitologia suméria

Enki foi outra importante divindade do panteão sumério. Acádios e babilônicos o conheciam como Ea. Enki personificava a sabedoria, a magia, e os encantamentos, e era um dos três deuses mais poderosos, constituindo a divina tríade suprema junto com Enlil e An. A Enki se lhe atribui a criação da humanidade, sendo segundo a mitologia suméria, seu protetor. Foi Enki, por exemplo, que advertiu a Ziusudra da inundação que os deuses pretendiam enviar para aniquilar a espécie humana. Talvez, por essa razão, por seu papel como deus protetor, foi Enki um deus tão popular e querido entre o povo sumério.

O deus sumério Enki. Reprodução moderna de um detalhe do selo de Adda (c. 2300 a. C.) (Domínio Público)

Inanna: tesouro nacional sumério

Com base nos textos sumérios literários deixados pelos sumérios, podemos dizer que a divindade mais popular de seu panteão era Inanna (conhecida pelos assírios e babilônicos como Ishtar) em muitos dos mais famosos relatos sumérios, muitas vezes copiados, e em numeroso mitos e hinos, Inanna desempenha um papel destacado: como por exemplo, podemos citar: A queda de Inanna, A árvore de Hupuppu ou Inanna e o deus da sabedoria. Tem sido através desses textos como temos podemos descobrir a natureza dessa deusa, tal e como a conhecemos na atualidade. Inanna era adorada pelos sumérios como deusa da sexualidade, a paixão, o amor e a guerra.

Relevo da “Rainha da Noite”. A figura representada poderia ser um aspecto da deusa Ishtar (em sumério Inanna), deusa mesopotâmica do amor sexual e da guerra. (Domínio Público)

Os sete deuses principais dos sumérios

Tirando An, Enlil, Enki e Inanna, também havia outras três divindades que formavam o grupo dos sete mais importantes deuses e deusas do panteão sumério. Um deles era Utu, deus do sol e a justiça. Nos períodos mais antigos da história suméria, Utu era tido como o irmão gêmeo de Inanna. Outra divindade era Ninhursag, adorada como Deusa Mãe e, portanto, associada à fertilidade, a natureza e a vida na terra. Ninhursag era além disso, a protetora das mulheres e os filhos, especialmente das gravidas e crianças de muita pouca idade. A última dessas sete divindades principais sumérias era Nanna, deus da lua e a sabedoria. As vezes esse deus se lhe considerava pai de Inanna. Sua importância deveu-se no papel que desempenhou durante o processo da Criação na mitologia suméria.

Monstro sumério do Caos e deus do sol sumério. (Domínio Público)

Imagem de primeira página: Detalhe do “Selo de Adda”. Os personagens podem ser identificados como deuses por seus chapéus pontiagudos. A figura central com correntes de água e pés fluindo de seus ombros é Ea (versão acádia de Enki), deus das águas subterrâneas e a sabedoria. Atrás dele se encontra Usimu, o vizir (principal ministro) de duas caras. No centro da cena e saindo da terra está o deus sol Shamash, com um punhal na mão e raios nascendo de seus ombros. Na esquerda se observa uma deusa alada, Ishtar (a Inanna suméria). As armas que espreitam por detrás de seus ombros simbolizam sua natureza guerreira. (Domínio Público)

Fonte: https://www.ancient-origins.es/noticias-general-or%C3%ADgenes-humanos-religiones/los-siete-dioses-principales-pante%C3%B3n-sumerio-004162

Publicado por Ufologia & Cosmos

Sou analista de sistemas apaixonado pelos estudos da teoria dos antigos astronautas.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: