O mistério das ruinas peruanas de Marcahuasi e sua conexão com Egito

As ruinas de Marcahuasi são um grupo de rochas situadas em um planalto da cordilheira dos Andes, no Peru. Essas rochas são notáveis por suas curiosas rochas, e se tem apresentado diversas hipóteses em uma tentativa de explicar sua formação. Para alguns, estas ruinas foram trabalhadas pela mão do homem, enquanto que outros afirmam que são obra das forças da natureza. Há inclusive que crê que as ruinas de Marcahuasi prendem algum tipo de poder curativo

O descobrimento das ruinas

As ruinas de Marcahuasi estão situadas próximo do povoado de São Pedro da Casta, em cima de um planalto da cordilheira dos Andes na província de Huarochirí, a leste de Lima, capital do Peru. Esse planalto se formou a partir de uma reação vulcânica e é principalmente de granito. O platô ocupa uma área de uns 4 quilômetros quadrados e se encontra a 4.000 metros acima do nível do mar.

Um dos caminhos que conduz no planalto de Marcahuasi (CC por 3.0)

A zona de Marcahuasi foi explorada pela primeira vez por Daniel Ruzo, um explorador peruano, em 1952. Foi Ruzo quem descobriu as curiosas formas das rochas que formam o planalto. Segundo Ruzo, estas rochas forma esculpidas por seres humanos de uma antiga civilização muito avançada. Alguns crê que muitas dessas rochas apresentam formas que as fazem realmente misteriosas.

Fotografia do explorador peruano Daniel Ruzo

Existem por exemplo uma “Rainha Africana” que se tem comparada com a Esfinge de Gizé, a denominada “Princesa Egípcia”, e também está “Tawaret”, uma rocha de que se diz que se parece com a deusa egípcia de mesmo nome. Se tem sugerido que essas rochas demonstram uma conexão entre a civilização de Marcahuasi e o antigo Egito. Outras formações rochosas do conjunto são a “Cara de Marcahuasi”, que segundo alguns se parece com a famosa “cara de Marte”, o “Monumento da Humanidade”, denominado assim por Ruzo em honra as quatros diferentes raças humanas faladas no planalto, e diversas rochas com formas de animais.

Rosto de Marcahuasi

A civilização Masma

A civilização responsável dessas formações rochosas, segundo Ruzo, foi a dos “Masma”. Parece ser que esse termo foi criado pelo pesquisador peruano Pedro Astete. Segundo seu próprio relato, Astete residia em Andahuaylas, Peru, quando no ano 1905 sonhou algo estranho e surpreendente. Em seu sonho, Astete viu uma grande sala subterrânea cheia de papiros em encerravam uma antiga sabedoria. Assim mesmo, ouvia uma voz repetindo o nome “Masma”. Astete sonhou mais vezes com os Masma e inclusive conseguiu descobrir possíveis conexões bíblicas para este nome.

Finalmente, Astete conheceu Ruzo no ano 1920, e este ficou convencido de que os Masma dos sonhos de Astete haviam sido muito reais. Ruzo começou a buscar provas da existência dos Masma, e foi ao descobrir as ruinas de Marcahuasi quando pode afirmar que havia achado evidencias físicas da existência dessa civilização pré-histórica. Ruzo propôs que os Masma foram uma civilização muito avançada capaz de viajar por todo o mundo. Haviam deixado provas da sua presença em muitos lugares, sendo um deles na cordilheira dos Andes. Também sugeriu que as formações rochosas de Marcahuasi foram esculpidas justo antes de um cataclismo mundial que destruiu aos Masma, com a intenção de servir como advertência ao homem do futuro.

Vista das formações rochosas de uma zona de campismo

Mistérios estranhos

Se tem atribuído assim mesmo nas ruinas de Marcahuasi outros estranhos mistérios. Por exemplo, se conta das ruinas que são famosas por ser um local idôneo para o avistamento de OVNIs, e por essa razão tem atraído uma grande quantidade de entusiastas dos OVNIs na proximidade do povoado de São Pedro da Casta. Por outro lado, há quem assegura que as ruinas possuem poderes curativos sobrenaturais. Se conta por exemplo que um peruano que ficou paralítico após um acidente de carro, viajou para as ruinas e se curou depois de um encontro com um misterioso estranho em Marcahuasi.

Outros são mais céticos a respeito nas ruinas, tanto no relativo a seus supostos misteriosos como as crenças de Ruzo sobre as formações rochosas. Alguns pesquisadores têm proposto que essas rochas não foram em absoluto, esculpidas pela mão do homem, sendo que são o resultado da ação da erosão no decurso de um longo período de tempo, e que a gente vê nessas rochas simplesmente o que quer ver.

Vídeo do Youtube:

Imagem de capa: Formação rochosa de Marcahuasi que recorda a um rosto humano junto a Pirâmides e Esfinge de Gizé.

Fonte: https://www.ancient-origins.es/lugares-antiguos-americas/peru-conexion-egipto-003946

Publicado por Ufologia & Cosmos

Sou analista de sistemas apaixonado pelos estudos da teoria dos antigos astronautas.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: